Ronaldinho Gaúcho tem prisão domiciliar negada

Ronaldinho Gaúcho tem prisão domiciliar negada

Ex-jogador preso no Paraguai usou passaporte adulterado para entrar no país

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis, vão permanecer em prisão preventiva na Agrupação Especializada em Assunção, Paraguai. O juiz Gustavo Amarillal negou nesta 3ª feira (10.mar.2020) o pedido de prisão domiciliar da defesa, de acordo com o jornal local Hoy.

Caso não seja revertida, a prisão preventiva pode durar até 6 meses. Os 2 irmãos entraram no país usando passaportes adulterados. Eles foram detidos na última 4ª feira (4.mar) e tiveram a prisão preventiva decretada na 6ª (6.mar).

Segundo o promotor Federico Delfino, do Ministério Público paraguaio, Ronaldinho e Assis disseram ter viajado a convite do dono do cassino Il Palazzo, o brasileiro Nelson Belotti, e que, já no país, foram procurados por representantes de uma fundação de assistência, a Fraternidade Angelical, para participar de eventos beneficentes. Ainda de acordo com o promotor, os documentos são autênticos, mas foram preenchidos com informações falsas.

Fonte: Poder360