Ipupiara: Estudante da rede pública recebe medalha de prata na 17ª Olimpíada Brasileira de Matemática

Afonso Jesuino Novais Bastos, de 16 anos, participou também das edições 15ª e 16ª da mesma Olimpíada. O estudante ganhou menção honrosa em 2019 e bronze em 2021

Nesta quarta-feira (30), o aluno do colégio Democrático Estadual Castro Alves (CDECA), Afonso Jesuino Novais Bastos, recebeu a medalha de prata na 17ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), edição de 2022.

Afonso, de 16 anos, é estudante do 1º ano do Ensino Médio em Ipupiara. Ele disputou a Categoria II, de habilidades específicas, na qual conquistou a medalha de prata. A prova foi realizada em outubro de 2022 e contou com a participação de mais de 18 milhões de estudantes de 54.488 escolas.

Ao Portal Meio Minuto, o estudante falou da sensação de ter sido um dos ganhadores da maior competição estudantil do Brasil.

"Fiquei extremamente feliz ao ver que o meu esforço valeu a pena, ver que consegui me destacar em meio a tantos estudantes, principalmente porque estava competindo com alunos de grandes metrópoles. Sempre vem aquela insegurança, mas consegui mostrar que o interior também tem grandes prodígios" – comentou Afonso.

Além da medalha, o jovem ipupiarense também conquistou um prêmio em mais de R$ 4 mil, um curso de matemática, livros e apostilas.

Afonso Jesuino participou também das edições 15ª e 16ª da mesma Olimpíada. O estudante ganhou menção honrosa em 2019 e bronze em 2021, fruto de muito estudo somado à persistência e multiplicado pela paixão pelos números.

Métodos de estudo

Afonso irá participar da 2ª Etapa da Olimpíada de Matemática, edição 2023, que será realizada no dia 7 de outubro.

Para ampliar as chances de conseguir a tão sonhada medalha de ouro, o jovem estudante contou também sobre os métodos de estudo, ele destacou como primeiro passo a realização de simulados e provas das edições anteriores.

"O principal método realizado por mim, também por outros medalhistas é a realização das provas dos anos anteriores. Assim, consigo dominar os assuntos presentes nas questões" – disse.

Afonso disse ainda que anota todos os erros em cada questão que cometeu durante os simulados e provas para encontrar as soluções.

"Quando não consigo resolver procuro a solução em algum canal do YouTube e procuro entender o que errei e como chegar na resposta correta. Estudo também através dos conteúdos de uma página voltada justamente para essa olimpíada (@soomi_hokage)" – afirmou.

"Essa página é administrada por medalhistas de ouro nessa olimpíada. Eles dão dicas de quais assuntos de matemática normalmente caem em cada nível da prova. Através disso consigo aprofundar nas questões e nos assuntos corretos, para que meu estudo não seja em vão" – concluiu.

Fonte: Portal Meio Minuto