Energia eólica: Cartão-postal da comunidade de Barriguda, em Gentio do Ouro, árvore de 45 anos é parcialmente destruída

Considerada o principal cartão-postal e símbolo da comunidade, a árvore foi plantada no ano de 1978, ou seja, há 45 anos

Infelizmente o que todos temiam aconteceu, uma árvore que se tornou um dos cartões-postais da comunidade de Barriguda, no interior do município de Gentio do Ouro, plantada no ano de 1978, teve grande parte da copa destruída, na manhã de segunda-feira (19/2).

Conforme relatos de testemunhas, a passagem de um veículo de grande porte gerou a destruição de vários galhos da árvore que causou comoção e revolta dos moradores.

Um morador classificou o ato como "intencional", segundo ele, o motorista poderia ter desviado da árvore.

— O que aconteceu foi pura maldade, no local onde a árvore está é bem largo, se motorista quisesse, teria desviado, mas não o fez — disse um morador revoltado.

Nas redes sociais, algumas pessoas compartilharam a foto da árvore cortada e mostraram indignação:

— Degradação total em todos os sentidos —

— Nossa que triste, tão acabando com a natureza —

— Estão destruindo tudo —

O veículo que causou a destruição pertence à Cortez Engenharia, empresa subcontratada para o projeto de implantação de parque de energia eólica no município de Gentio do Ouro.

Os moradores temem os problemas que poderão surgir com a chegada da ‘Energia Limpa’, principalmente por conta do barulho produzido pelos aerogeradores.

O QUE DIZ A CORTEZ ENGENHARIA

Procurada pela reportagem, a empresa lamentou o ocorrido e disse por meio de nota que a ocorrência não foi intencional — e que os protocolos internos relacionados ao trajeto feito por motoristas nas comunidades, foram aperfeiçoados relacionados.

Confira nota abaixo na íntegra

A Cortez Engenharia, empresa responsável pela execução das obras do Conjunto Eólico Serra do Assuruá, em Gentio do Ouro, confirma a ocorrência não intencional de um incidente que levou a quebra do galho de uma árvore. 

Na ocasião, o motorista conversou diretamente com o proprietário, esclarecendo sobre o acontecido, ao passo que comunicou a empresa, que aperfeiçoou os protocolos internos relacionados ao trajeto feito por motoristas nas comunidades, principalmente em períodos de fortes chuvas e ventos intensos.

A Cortez Engenharia lamenta o ocorrido e aproveita para informar que já conduz um estudo de desvio dos carros da obra, nas comunidades de Barriguda e São Domingos, visando minimizar o impacto do tráfego. 

Nesta mesma comunidade, um viveiro com 300 mil mudas de plantas nativas é preparado para ações de reflorestamento do parque. Desde 2023, entre outras atividades, ações de plantio de sementes e doação de mudas de espécies nativas têm sido realizadas e revelam o nosso compromisso com o fortalecimento da biodiversidade local. Reafirmamos que políticas e programas socioambientais, seguem em primeiro plano.

Fonte: Meio Minuto Notícias