Chefe do Estado-Maior da Espanha pede demissão após furar a fila da vacina contra o coronavírus

Chefe do Estado-Maior da Espanha pede demissão após furar a fila da vacina contra o coronavírus

O Chefe do Estado-Maior da Espanha, Miguel Ángel Villarroya, pediu demissão do cargo neste sábado (23) depois de ter furado a fila da vacina contra o coronavírus no país.

O general, que era o número um das Forças Armadas espanholas, foi imunizado contra a Covid-19 junto com outros integrantes da cúpula do órgão, desobedecendo aos protocolos de prioridades estabelecidos pela União Europeia.

“Com o objetivo de preservar a imagem das Forças Armadas, o general Villarroya apresentou seu pedido de demissão à ministra da Defesa”, diz nota do Estado Maior.

Os países da União Europeia começaram no dia 27 de dezembro as suas campanhas de vacinação contra a Covid-19. Moradores de asilos e profissionais de saúde são os primeiros a receber a vacina.

Nos últimos dias, surgiu a notícia de que políticos espanhóis de diversos partidos haviam se vacinado sem autorização. Avançando nas investigações, foi descoberto que nomes das Forças Armadas haviam feito o mesmo, incluindo o general Villarroya.

Villarroya se formou na Academia Geral do Ar em 1981. Passou por todos os postos de comando até chegar, em janeiro de 2020, ao cargo de chefe do Estado-Maior da Defesa da Espanha.