Casos do novo Coronavírus em Irecê saltam 122% em 30 dias e ultrapassam os 1000 casos

Casos do novo Coronavírus em Irecê saltam 122% em 30 dias e ultrapassam os 1000 casos

O número de casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus em Irecê chegou a 1002 hoje, 27, um aumento de 122.6% desde o dia 28 de Julho quando a cidade possuía 450 casos confirmados.

Irecê acaba de atingir os 1002 casos do novo coronavírus, segundo boletim da Secretaria de Saúde Municipal, divulgado à instantes. A cidade, tida como a capital de região, e de fato cidade pólo, recebe diariamente visitantes das diversas localidades da região e do estado.

Apesar de não ter sido a primeira cidade a ter casos – Canarana confirmou o primeiro infectado em 25 de março deste ano -, a cidade disparou nos meses seguintes.

Mas não foi por falta de esforços do poder público, que vem lutando contra uma população que se vê indecisa e incrédula frente aos números que oscilam todos os dias com os casos novos. Alia-se a isso a quantidade de informação não comprovada sobre a ação do vírus.

A cidade tem dado exemplos, ora de calmaria, ora de uma explosão de rebeldia. Foi pauta em todos os noticiários a aglomeração inconsequente do final de semana na principal avenida boêmia da cidade e as reuniões em fazendas e povoados.

Irecê também é a cidade da região com mais números de óbitos. Geralmente, idosos acima dos 60 anos.

Como a maior cidade desta região do centro-norte, era de se esperar que Irecê atingisse números consideravelmente maiores, porém há uma diferença expressiva entre a quantidade de casos entre a primeira colocada (Irecê) e a segunda. João Dourado atravessou a marca dos 200 casos recentemente.

A população, sobretudo, precisa entender, que apesar do pior ter passado, também é preciso cautela. O coronavírus, apesar de sua baixa letalidade, mata, e continua a fazer vítimas; pessoas com nome, cpf e principalmente família.

Hoje (27), Irecê acumula 1.002 casos, 18 óbitos, 191 casos ativos, 356 pessoas monitoradas, 6 pessoas internadas, 165 casos sendo investigados pela Fundação Oswaldo Cruz e 793 pessoas consideradas recuperadas.

Ales Alves, Caraíbas FM