Auxiliar de Serviços Gerais comemora conclusão de curso técnico em enfermagem aos 60 anos

A oportunidade para seu João voltar a estudar surgiu em 2018, quando o setor de Recursos Humanos (RH) do hospital fez um sorteio de quatro bolsas de estudo entre seus colaboradores.

O simpático e comunicativo João Francisco de Souza, que desde 2011 atua como auxiliar de serviços gerais no Hospital Regional Dr. Mário Dourado Sobrinho (HRMDS), unidade administrada pelas Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), tem mais um bom motivo para compartilhar sua alegria. Aos 60 anos de idade, ele conseguiu concluir o Curso Técnico em Enfermagem do Centro de Estudos Formação e Assistência de Irecê (CEFAI). O curso foi concluído em abril de 2020, em plena pandemia, porém a festa que seu João tanto queria, ao lado de familiares e amigos, não pode acontecer. Mas ele não desistiu de comemorar sua jornada vitoriosa. Este mês, um ano depois da formatura, levou a família para um estúdio e posou para as fotos com o merecido diploma na mão.

A oportunidade para seu João voltar a estudar surgiu em 2018, quando o setor de Recursos Humanos (RH) do hospital fez um sorteio de quatro bolsas de estudo entre seus colaboradores. As bolsas para o Curso Técnico em Enfermagem foram doadas pelas escolas Andaraí e CEFAI. Dos quatro bolsistas, apenas seu João e a colega Ana Paula (que conclui o programa este ano) seguiram com os estudos. “É muito gratificante ver que o colaborador João abraçou a oportunidade de se qualificar profissionalmente e conseguiu concluir o curso. Se propor a investir em conhecimento e qualificação profissional sempre será uma saída interessante, pois terá oportunidade de desenvolver novas habilidades, conexão com outros profissionais da área e estar atualizado para o mercado de trabalho, entre outros benefícios que a busca do conhecimento proporciona, tanto no campo pessoal quanto profissional”, afirma a administradora e coordenadora do RH, Michele Rocha.

João Francisco viu a oportunidade e não a deixou escapar:

“Eu comecei a trabalhar muito cedo, na roça, por isso não tive a chance de estudar quando criança. Assim, tive que aproveitar e concluir os estudos após uma certa idade. Para mim, toda hora é oportuna para estudar, o estudo é como uma lente de aumento para a mente”.

Casado, pai de duas filhas e avô de Luna, sua “paixão”, seu João é visto como um colaborador gentil e de bem com a vida. Sempre animado, distribui sorrisos e sábios conselhos por onde passa. É assim que se dirige aos mais jovens para dizer que aproveitem as perspectivas de crescimento, pois considera que “hoje é mais fácil estudar”.

O conselho de seu João tem base na própria experiência, pois ele nunca teve uma vida financeira fácil. Nasceu no povoado de Boa Vista de Ibititá, cidade que faz parte da microrregião de Irecê, e começou a labutar muito cedo, como trabalhador rural. Mudou-se para São Paulo em 1997, onde permaneceu até 2008. Em 2004, aos 36 anos, concluiu o Ensino Médio. Antes de atuar como auxiliar de serviços gerais no Hospital de Irecê, seu João fez de tudo um pouco: trabalhou como vendedor de panelas, de churros e picolé; foi cobrador de ônibus, ajudante de pintor, impressor gráfico e auxiliar de escrita fiscal. Agora espera ansioso para desempenhar sua nova profissão: técnico em enfermagem.

Fonte: Ascom - HRI